Palestra de Ivan Pinheiro sobre Venezuela


Ivan Pinheiro, Secretário Geral do PCB, fala sobre o processo político da Venezuela:
Derrota no referendo pode abrir caminho para a revolução socialista.

“Foi melhor perder de pouco do que ganhar de pouco. Nós iríamos ganhar mas não íamos levar”. A afirmação é do secretário-geral do PCB, Ivan Pinheiro, sobre o plebiscito constitucional recentemente ocorrido na Venezuela.

Ivan, que foi um dos observadores internacionais do “Sim”, proferiu palestra na Associação Brasileira de Imprensa sobre o processo político da Venezuela. Segundo Ivan, o resultado do referendo, uma derrota pontual para o governo Chavéz e os revolucionários de todo o mundo, pode se transformar em um caminho para a revolução socialista na Venezuela.

O secretário-geral explica seu ponto de vista levando em consideração o profundo acirramento e divisão da sociedade venezuelana. Sua avaliação é de que uma vitória só poderia se sustentar por uma diferença considerável de votos. Cabe ressaltar, ainda, que a grande maioria daqueles que se abstiveram de votar eram chavistas.

Ivan, que esteve na Venezuela na semana em que ocorreu o plebiscito, afirma que parte da direita venezuelana, respaldada por órgãos de inteligência do governo Bush, tinham um plano de golpe preparado para o dia de votação.

O planejamento golpista seria levado adiante caso o “Sim” ganhasse por pouca diferença de votos, gerando a violência no interior do país e abrindo espaço para uma intervenção militar imperialista.

“Tinha um golpe, uma sublevação preparada para ser desfechada ainda durante a tarde. Esse quadro mudou com as mudanças nas pesquisas (de vitória para o “Não”)”, afirmou. Criticando os órgãos de imprensa, Ivan afirma nunca ter visto sociedade com liberdades democráticas tão asseguradas quanto na venezuelana dos dias atuais.

Ivan destaca que a derrota no referendo foi um divisor de águas, um delimitador de campos entre as forças políticas que até agora vinham apoiando o processo político desencadeado pela eleição de Hugo Chavéz.

“Agora não tem ‘revolucionário de boutique’ ou conciliação, não tem meio termo. Todos sabem de que lado cada grupo está”. É essa realidade, segundo Ivan, que pode gerar um aprendizado que transforme essa derrota em um caminho para a revolução socialista.

Esse aprendizado, afirma o secretário-geral do PCB, deve se centrar na organização popular, que em seu ponto de vista deve ser reforçada. As classes populares devem se manter mobilizadas para as tarefas que se apresentam.

“É como disse o Jerónimo Carrera, do Partido Comunista da Venezuela: ‘Não há revolução sem Chávez, mas não há revolução só com Chávez'”, concluiu Ivan.

Fonte: www.pcb.org.br

Baixe o arquivo de áudio

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s