Museu da História da Imprensa Comunista


Jornal do Brasil
Jornal do Brasil

Ao

Prefeito do Município do Rio de Janeiro

Sr. Cesar Maia

Tomamos conhecimento pela imprensa de sua louvável iniciativa de transformar a casa do bairro da Gamboa, no Rio de Janeiro, onde funcionou a gráfica clandestina do nosso Partido, no Museu da História da Imprensa Comunista.

Sobre o assunto, vimos à sua presença ponderar que não concordamos que a administração do Museu fique sob a responsabilidade exclusiva do PPS (Partido Popular Socialista), que realmente tem origem no PCB, mas que abandonou a nossa histórica legenda em 1992, constituindo-se hoje num outro partido.

Se fosse o caso de um único partido político administrar o Museu, este deveria ser o nosso Partido, PCB (Partido Comunista Brasileiro) que, como é do seu conhecimento, manteve-se política e juridicamente, apesar da criação do PPS, inclusive com registro definitivo no Tribunal Superior Eleitoral. Somos o único partido político brasileiro que reivindica toda a história do PCB, fundado em 25 de março de 1922.

No entanto, consideramos que a história do Partido Comunista Brasileiro em nosso país, até os anos cinqüenta do século passado, período a que o Museu se dedicará, pode ser preservada de forma compartilhada pelos que a construíram, estejam hoje no PCB, no PPS, em outros partidos ou independentes.

Assim sendo, solicitamos-lhe que suspenda a remessa do projeto de lei respectivo à Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro e que adote providências no sentido de nomear uma Comissão de Curadores do Museu – composta por ex-membros do PCB até 1992 que venham a ser indicados consensualmente pelas direções atuais do PCB e do PPS – e encarregá-la de elaborar um projeto a ser submetido aos referidos partidos e à Prefeitura, no sentido da implantação e posterior gestão da instituição a ser criada.

Releva registrar que tomamos a liberdade de contatar, antes de lhe dirigirmos a presente mensagem, os Srs. Mauricio Azedo, Presidente da ABI (Associação Brasileira de Imprensa) e Roberto Percinoto (dirigente do PPS), aos quais expusemos as propostas aqui formuladas e que, em princípio, obtiveram deles boa receptividade.

Por sinal, pensamos que a ABI, por seu prestígio, sua tradição e sua natureza, deveria ter um protagonismo especial na implantação e gestão do Museu, dada a ênfase que este terá na imprensa comunista.

Na expectativa de sua reflexão e de suas notícias, parabenizamos-lhe pela iniciativa, que revela respeito pela história do PCB.

Cordiais saudações.

Rio de Janeiro, 3 de dezembro de 2008

PCB – Partido Comunista Brasileiro

Ivan Pinheiro

Secretário Geral

FONTE: PCB

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s