PCV: não basta mudar as pessoas, deve-se mudar a concepção do Estado Burguês


Diputado Oscar Figuera, Secretario General del PCV
Deputado Oscar Figuera, Secretário Geral do PCV

Mudanças no gabinete e reestruturação de ministérios

“Entender  que será con os trabajadores y las trabajadoras organizados, siendo Poder, que podrá cambiarse la concepción del Estado Burgués”

“As mudanças fundamentais têm de estar referidas, em primeiro lugar, a concepção do estado”, disse Oscar Figuera, Secretário Geral do Partido Comunista da Venezuela PCV, comentando sobre as recentes mudanças ministeriais realizadas no Executivo Nacional.

Para o toldo comunista, é fundamental mudar a concepção fundamental do Estado burguês que prevaleceu na Venezuela, para realmente se avance para um Estado popular-revolucionário, transformando as estruturas do país, “se não mudar o concepção do Estado, qualquer funcionário ou agente que se ponha à frente da instituição terá que reproduzir o mesmo estado burguês, sua mesma cultura e concepção”, disse o dirigente.

Figuera agregou que é necessário mudar o critério do que será um funcionário ou funcionária a que vai ser eficientes, antiburocrático, anticorrupto um governo.

“Compreender que será com os trabalhadores organizados, sendo Poder, que poderá ser mudada essa concepção do Estado”, disse Figuera, acrescentando que se isso não é fáz “colocar a quem colocar, não vai resolver o problema da ineficiência, corrupção e burocracia que existe atualmente nas instituições do Estado e da sociedade venezuelana “, disse ele.

Ante la consulta periodística, si el PCV estaría dispuesto a integrar algún ministerio, Figuera precisó “somos parte de este proceso revolucionario, no porque tengamos una cartera ministerial,  o de algún tipo, en el Gobierno, en el Ejecutivo. Estamos en este Proceso porque, desde la perspectiva programática, estratégica y táctica del Partido y su valoración del momento político histórico, estamos convencidos, desde el momento que expresamos nuestro apoyo al Presidente Chávez y al programa de gobierno, que se abrían las posibilidades para avanzar en la liberación nacional y en acumular fuerza hacia el socialismo”, señaló el dirigente al ratificar la pertenencia del PCV al proceso Revolucionario bolivariano.

Ante a consulta jornalística, se o PCV estaria disposta a aderir qualquer ministério, Figuera afirmou que “somos parte deste processo revolucionário, não porque temos uma carteira ministerial, ou algum tipo, no Governo, no Executivo. Estamos neste processo, porque, a partir da perspectiva programática, estratégica e tática do Partido e sua valoração do momento histórico, estamos convencidos, a partir do momento em que manifestar nosso apoio ao presidente Chávez e do programa do governo, que se abriram as possibilidades de avanço na libertação nacional e noa acumular de forças para o Socialismo”, disse o dirigente ao ratificar a pertinência do PCV processo revolucionário bolivariano.

Clarificó que el Partido Comunista de Venezuela, actualmente, no tiene ningún militante en responsabilidades ministeriales o de dirección de alguna institución pública de gobierno.

Figuera enfatizó que “Estamos con este proceso, tengamos o no tengamos cargos; nos traten bien o nos traten mal, para nosotros tiene que ver con una responsabilidad histórica con el proyecto estratégico, con la clase obrera y con el movimiento popular en Venezuela y a nivel mundial”, destacó finalmente el diputado Oscar Figuera.

FONTE: Tribuna Popular – Partido Comunista de Venezuela

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s