XIV Congresso: a História através da reconstrução revolucionária


Por: Paulo Schueler*

XIVaberto.jpg

No rol dos grandes momentos de 87 anos de existência do Partido Comunista Brasileiro (PCB) constam eventos como a Conferência da Mantiqueira e a declaração de Março de 1958, as eleições de 1947 e, por que não?, o Movimento Nacional em Defesa do PCB, que no início dos anos 1990, frente a uma avassaladora ofensiva do ideário neoliberal, decidiu manter um operador político que traduzisse as tradições de luta daquele punhado de comunistas que, em 1922, fundaram o "Partidão" em nosso país para, sob inspiração da revolução bolchevique, libertar a classe operária brasileira da exploração.

Pois bem. A esses grandes eventos a História concedeu uma nova companhia: o XIV Congresso nacional do PCB, o momento de sua afirmação como agente decidido pela Revolução Socialista, o evento no qual ele se afirma, em alto e bom som, em processo de reconstrução revolucionária.

Ao mesmo tempo em que para dirigentes, militantes e amigos o XIV Congresso traz alegria e reestimula ânimos, ele dá uma dimensão de enorme responsabilidade: Nas últimas duas décadas, talvez nunca tenha sido tão propício para o PCB avançar em passos firmes rumo à sua construção. Mas é preciso deixar claro que ela não se dará pela mera força da vontade e do otimismo que um Congresso como este o foi sempre deixa em corações e mentes comunistas; terá de ser fruto do trabalho diário e constante de seus militantes.

Orgulhamo-nos de, nessa caminhada, termos contado com a ajuda, a crítica, a fraternidade e capacidade de tantos amigos que nos ajudaram a construir nossas teses, agora transformadas em resoluções. Sabemos que os melhores desejos de boa sorte nos cercam, que o olhar criterioso de valorosos comunistas não-organizados no PCB nos observa. E pretendemos, como o fizemos nesse XIV Congresso, contar com seu apoio intelectual e militante, seu ardor também revolucionário, sua experiência e capacidade de organização. A todos aqueles que constróem como nós a revolução, no dia-a-dia, afirmamos: caminharemos juntos!

Ao mesmo tempo gostaríamos de agradecer à lembrança das organizações irmãs que nos enviaram mensagens de congratulação pelo nosso XIV Congresso e, fundamentalmente, à presença daqueles camaradas que saíram de seus países para conhecer como o PCB pretende levar a luta revolucionária no Brasil, sua presença aumenta em nós nosso próprio sentido de responsabilidade e lembra-nos o quão acertada é nossa opção decidida pelo internacionalismo proletário e a solidariedade entre os povos. Afirma, também, que começamos a retomar o espaço que nós é de direito no seio do Movimento Comunista Internacional.

Aos camaradas do Partido Comunista Cubano, da Grécia, Alemanha, dos Povos da Espanha, do Polo do Renascimento Comunista Francês, da Frente Popular de Libertação da Palestina, do Partido Comunista Libanês, da Venezuela, Colombiano, da Bolívia, dos Mexicanos, Peruano, Paraguaio, Chileno, Argentino, da Coordenadora Continental Bolivariana, do Partido Comunista do Vietnã e do Partido do Trabalho da Coréia, o nosso mais sincero obrigado. Agradecemos sua solidariedade para conosco, e as observações acerca de nosso projeto de resolução. Algumas de suas opiniões acerca de nossas teses, externadas no seminário internacional que precedeu a abertura do XIV Congresso, enriqueceram sobremaneira nosso debate político e as decisões que tomamos nesses últimos dias. Alegramo-nos ainda com dois belos momentos pelos quais passamos: o ato público pelos 50 anos da Revolução Cubana a homenagem aos lutadores de nossa vizinha Colômbia, que através das mais variadas formas de luta enfrentam a face brutal e assassina do imperialismo em seu país.

Lembramos também dos partidos políticos, das organizações sociais, das personalidades que se fizeram presentes ao lançamento do XIV Congresso: companheiros do PSOL, do PSTU, do PDT, da Consulta Popular, do MST, do PCR, da Intersindical, da CUT, da Refundação Comunista, do CECAC, dos comitês de solidariedade à Palestina, deputado Paulo Ramos e nossa querida União da Juventude Comunista, qualquer luta que desejem travar em prol da classe operária e da auto-determinação dos povos; tenham certeza que estaremos presentes. Sem qualquer espécie de hegemonismo, afirmamos que o PCB é aliado fiel e decidido da revolução!

E o é por sua reconstrução revolucionária, escancarada na empolgação de uma militância que se fez ouvir em debates por vezes acalorados, como é do costume dos comunistas, e da democracia vista nos grupos de discussão, onde todos os pontos foram abordados e debatidos. Democracia coroada com a eleição, por consenso, de nosso novo Comitê Central.

Viva Partido Comunista Brasileiro!
Viva o Socialismo!
Viva o comunismo!

* Paulo Schueler – Editor do Imprensa Popular (jornal do PCB)

FONTE: http://www.pcb.org.br/XIVPaulo_Schueler.htm

Anúncios
Com a tag

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s