YOANI SÁNCHEZ, A FARSA DA MERCENÁRIA


Farsa

Yoani Sánchez, mercenária financiada pela direita internacional – principalmente pela máfia anti-cubana e os fascistas espanhóis – tornou-se a “celebridade” dos blogueiros direitosos, rancorosos e pedantes, reacionários de plantão.

É preciso desmascarar esta farsa.

Cabe destacar que a sua figura desmente um mito contra Cuba. Na mística versão que a direita apresenta de Cuba, ninguém lá seria livre para dizer nada. Ora, esta senhora mercenária transita livremente por toda Cuba, inclusive com disfarces ridículos.

A última das suas (texto mais completo, traduzido abaixo) foi a de ter sido agredida por agentes do governo:

De fato, ela foi detida.

Ocorre que, um movimento popular contra a violência (desses que se vê nas grandes cidades brasileiras – também há disto em Cuba!) organizara uma passeata e a mercenária sabendo, foi até o local. Sua intenção era óbvia no meio de uma manifestação, com dezenas de pessoas, tornaria aquela passeata em ato contra o governo. Ainda, esconderia um fato notório em Cuba, o seu isolamento.

Evidentemente que os próprios manifestantes devem ter denunciado sua presença.

Foi detida e liberada mais tarde, bastou para a mercenária se apresentar com muletas e dizer-se agredida. Contudo, não apresentou nenhuma prova das alegadas agressões. (Leia o texto abaixo)

Mais uma mentira da mercenária.

Aliás, o texto abaixo lembra que figuras como elas não são novidades na luta ideologica contra Cuba.

Robson Ceron

Yoani Sánchez se disfarça de Valladares

Por M. H. Lagarde

Depois de aparecer disfarçada, com peruca, roupas, sapatos e bolsa, de turista alemão, em um debate sobre internet, em Havana, agora a blogueira mercenária, depois de ter sido brevemente detida, tem posado de ex-sequestrada e em muletas.

Que essa blogueira persista nesse tipo de disparate, não é nada de novo.

Ela toda é uma mentira do início ao fim. Na verdade, a sua reputação de renome internacional é apenas uma farsa organizada por aqueles que estão empenhados em atacar a revolução cubana e nunca se cansam de inventar e reciclar novos “personagens” para esta finalidade.

Não é de estranhar, então, que vários meios de imprensa tenham se prestado, sem vacilar, como cenário de sua última atuação. Após sua detenção breve, a mercenária disse que ela tinha sido “espancada” por seus “sequestradores”, mas até agora, ela que sempre está bem equipada e sempre pronta para filmar e gravar tudo, não foi capaz de apresentar uma imagem da surra que recebera, mesmo que tenha passado todo o fim de semana “com o rosto e sobrancelha inchados”, conforme declarou.

Os golpes, de acordo com suas declarações a BBC, foram dados nas nádegas, que, como disse, não pode mostrar em público. “Tenho várias marcas, principalmente nas nádegas”, ela disse, “infelizmente não posso exibi-los”. Menos mal!

Na versão da mercenária, a BBC, afirma ainda: “Eu resisti o tempo todo, mas não fui capas de feri-los, porque são pessoas treinadas, mas eu mordi, arranhei e, até, apertei os testículos de um deles”. Afinal, quem golpeou quem?

Curiosamente, os legisladores do governo dos Estados Unidos, como os cabecilhas da máfia anti cubana, Lincoln Diaz Balart e Ileana Ross Lehtinen gritaram aos céus em protesto contra a “agressão” na blogueira. Até o Departamento de Estado, aparentemente comovido por sua muleta, única evidência de seu sofrimento, se pronunciou a respeito e afirmado que segue o assunto com atenção. Especialmente, no que diz respeito aos cuidados médicos do “golpeada”.

Esta última parece uma piada. No SINA, que tem servido para formar jornalistas “independentes”, é sabido, que ainda não foi criado um posto médico para “dissidentes”.

O enredo da opereta, além de ruim, nem mesmo é original. Em mais de um detalhe lembra da encenação orquestrada por Washington e estrelado por várias décadas atrás por Armando Valladares, aquele terrorista que se montou no duplo papel de poeta e deficiente.

Ao final, descobriu-se que tais Valladares – não era poeta, nem inválido – tornado embaixador dos EUA, na Comissão de Direitos Humanos na ONU, não pode ler uma nota.

Fonte original: CAMBIOS EN CUBA

FONTE: http://convencao2009.blogspot.com/2009/11/yoani-sanchez-farsa-da-mercenaria.html

Anúncios

Um comentário em “YOANI SÁNCHEZ, A FARSA DA MERCENÁRIA

  1. Ah, essa é uma atitude típica da Yoani. Não conseguiu provar que foi agredida, mas bastou tirar uma foto com muletas e postar no blog que todo mundo acreditou. Haja fanatismo anticomunista!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s