A PALAVRA


Por Gustavo Samuel

Prendam a palavra! Joguem ela no mais fundo e escuro calabouço! Ela é perigosa, daninha, subversiva! Mesmo se desenhando delicada e inocente algumas vezes, é uma ameaça para todos nós!

Toma feições perigosas muitas vezes. Ousa se desenhar no campo como reforma agrária e no panfleto do operário como greve. Uma vez, há muito tempo se escreveu na sua forma mais terrível: Revolução.

Nos muros de São Paulo, quebrando todas as regras ortográficas e gramaticais, subvertendo a ordem da língua portuguesa, sem til e acento, se pixou assim: “Proletarios de todos os paises, uni-vos”.

Prendam-na! Prendam-na! Prendam-na! É uma ordem. A abusada se transveste em várias línguas, orgulha-se por ser universal, internacionalista! Em letras miúdas ou garrafais, escrita ou falada, é sempre terrível.

A desgraçada não se contenta em incitar as massas, também se intromete em nossos assuntos. Nomeia nossos atos. Balançando a cabeça envergonhadas, milhões de nos denunciam: Golpe, repressão, corrupção, assassinato, ditadura, exploração!

Tranquem-na em uma cela e joguem a chave fora. Chega de luta, chega de esperança, chega de alegria, chega de coração. Bom é o silêncio. Omisso e respeitoso. Que não alerta, que enterra essas idéias perigosas. Prendam! Capturem! Não deixem à solta a Palavra! Ela é comunista!

FONTE: A PALAVRA – Por Gustavo Samuel

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s