8 de março – Dia Internacional das Mulheres


As mulheres da Intersindical nessa semana realizaram manifestações como parte da campanha Nenhum Direito a menos, avançar nas conquistas.

Assembléias em fabricas metalúrgicas na região de Campinas/SP tiveram a participação de trabalhadoras e trabalhadores nas fabricas Fox Conn e Samsung.

As manifestações do 8 de Março estão acontecendo com o caráter de luta e classe que essa data significa. Relembrando as companheiras que lutaram e deram suas vidas pela redução da jornada, por direitos e por uma outra sociedade onde ser diferente não significa ser desigual.

Outra discussão importante que estamos fazendo nas mobilizações é sobre o serviço doméstico que nessa sociedade é imposto como uma tarefa das mulheres, serviço esse não remunerado e de extrema importância para o capital.

Nas mobilizações o avanço da luta em defesa da redução da jornada sem redução de salários, a garantia como direito e não uma concessão dos patrões da ampliação da licença maternidade, a reivindicação das creches nos locais de trabalho entre outras foram parte das reivindicações que mobilizaram já nessa semana milhares de trabalhadoras.

Nas assembléias que realizamos com atraso na produção, também colocamos a importância de nossa luta além das fronteiras.

A solidariedade as trabalhadoras e trabalhadores haitianos que para além da tragédia que se abateu após o terremoto, sofrem com a ocupação militar do País e os ataques do Capital que se aproveita da tragédia para obter lucros e explorar ainda mais os trabalhadores.

O ano começa com intensas lutas na Grécia os trabalhadores já preparam a 2ª greve geral, na França e Bélgica trabalhadores fazem greve em defesa dos direitos e contra as demissões e aqui no Brasil não vai ser diferente, muita luta para manter e ampliar direitos.

No Rio Grande do Sul as mulheres da Intersindical junto às mulheres da Via Campesina realizaram manifestação na região metropolitana de Porto Alegre na Fabrica Bunger, o piquete paralisou a circulação de mercadorias e as trabalhadoras colocaram as questões especificas que atingem as mulheres como parte da luta geral, depois seguiram em marcha para a cidade de Porto Alegre.

Na próxima semana as mobilizações continuam. Nosso 8 de Março anticapitalista, por nenhum direito a menos, para avançar nas conquistas e nas lutas especificas das trabalhadoras a luta geral da classe trabalhadora.

Continuamos em luta por:

  • PELA REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO SEM REDUÇÃO DE SALARIOS
  • POR NENHUM DIREITO A MENOS E AVANÇAR NAS CONQUISTAS
  • PELA LEGALIZAÇÃO DO ABORTO
  • CRECHES NOS LOCAIS DE TRABALHO
  • LAVANDERIAS E RESTAURANTES PÚBLICOS
  • POR UM PROGRAMA INTREGRAL DE SAÚDE DA MULHER
  • FIM DA VIOLENCIA E PUNIÇÃO AOS AGRESSORES
  • A CADA DIA DA NOSSA LUTA ENFRENTAR O CAPITAL E SEU ESTADO
  • CONSTRUIR UMA OUTRA SOCIEDADE , ONDE SER DIFERENTE NÃO SIGNIFIQUE SER DESIGUAL, UMA SOCIEDADE SOCIALISTA
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s