Chávez: “O PCV é o único partido aliado que nós temos. O PPT se perdeu”


imagemCrédito: PCV

PCV: A agudização da luta de classes promove mudanças no processo de alianças.

Caracas, 14 abril de 2010, Tribuna Popular TP.

O presidente da República, Hugo Chávez, assegurou que o Partido Comunista da Venezuela (PCV) é seu único aliado, com vistas às eleições parlamentares que tem o Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV). Sentenciou que o Pátria Para Todos está fora do projeto revolucionário, “o PCV é o único partido aliado que nós temos. O PPT se perdeu”, disse Chávez

Na opinião de Ítalo González, membro do Bureau Político do PCV, a situação assinalada pelo Presidente Chávez é produto do aprofundamento do processo revolucionário e da agudização das contradições de classes que vive o país.

“Na medida em que vai avançando o processo, algumas forças vão se modificando, se transformando e adquirindo outras dimensões, assumindo posições de classes. Isso é normal no momento histórico em que se encontra a Venezuela”, assinalou González.

O dirigente comunista precisou que é natural que, em momentos em que se agudiza a luta de classes e se aprofunda o processo revolucionário, aflorem todas as contradições no seio do processo e que as mesmas sejam mostradas publicamente.

Para o Partido Comunista da Venezuela, é importante ter clareza de que o inimigo principal de nossa revolução é o imperialismo. É necessário unir todas as forças antiimperialistas para enfrentar o inimigo comum.

“Existe uma necessidade de criar uma frente antiimperialista com todos os partidos de esquerda, movimentos sociais, intelectuais e todos aqueles que sejam antiimperialistas”, enfatizou.

Para o PCV, as dificuldades que existem na aliança só o tempo se encarregará de saná-las, de dissipar as dúvidas e as contradições que existam.

Ítalo González, que também é Diretor da Escola de Quadros do PCV, ante a consulta do Tribuna Popular sobre as posições que está assumindo o PPT, assinalou “seria importante que o PPT definisse publicamente seus planos, sua linha política; como enxergam a situação da Venezuela a nível nacional e internacional. Seriam temas muito interessantes para serem explicados por eles e, assim, todos conseguiríamos ter clareza de suas posições”.

No palco do Ato da Avenida Bolívar, em 13 de abril, se encontravam vários membros da direção nacional do PCV.

A ruptura de Chávez com o PPT é consequência da renúncia do governador Lara Henri Falcón ao PSUV e sua posterior militância na organização. O presidente qualificou de traição a atitude da cúpula do PPT ao ter aceitado Falcón em suas fileiras.

Tradução: Maria Fernanda M. Scelza

Fonte: http://pcb.org.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=1559

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s