Ser militante do PCB após o resultado das eleições


Hugo Bras*

Não ganho salário, nem mesmo o aceitaria,

Estou na rua e luto por ideologia!

Tenho tarefas e reuniões todos os dias.

Vou para assembleias, atos e congressos,

Vou para sindicatos, universidades e portas de fábrica,

Vou para o campo, vou para a cidade.

Já tive que me despedir dos amigos, das namoradas e da família,

Já perdi camaradas que lado a lado comigo lutaram

Já fui preso e fui torturado!

É camarada, Não é mole não, Não é mole não.

Já até mesmo encomendaram minha morte.

Quando me deram por vencido,

Resisti e hoje me reapresento firme e forte!

Não venci essa eleição,

Sinto-me abatido,

Levanto minha cabeça e volto para minha rotina.

Quando me questionam se valeu a pena,

Eu respondo:

Nossa revolução não será feita de quatro em quatro anos ou mesmo de dois em dois anos,

Nossa revolução eu construo no dia a dia,

Pois somente de uma coisa eu tenho certeza,

Que nossos sonhos são grandes demais para a urna da burguesia!

*Hugo Bras, 19 anos, estudante da UFRJ, militante da UJC-RJ

http://pcb.org.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=4848

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s