Enquanto os pássaros dormem


Nesta noite fria de agosto
a oeste, vi a lua laranja se pondo
ao som do rio que corre nos fundo de minha casa
e senti os anos passarem voando

Enquanto dormem os pássaros
e cantam os grilos na relva, retornei à minha infância
vaguei no oceano das minhas memórias, reatei laços
acariciei cada lembrança

Um tsunami de saudades derreteu meu coração
lembrei-me que o tempo, pai de todas as coisas
me furtará tudo, até mesmo o silêncio da noite
e me devolverá mineral ao universo, sem compaixão


Escrito em 14 agosto de 2013 às 04:15, em Liberato Salzano – RS.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s