FORA TEMER! ABAIXO A REPRESSÃO E AS CONTRARREFORMAS!


O Partido Comunista Brasileiro denuncia de forma veemente a escalada de violência, repressão e autoritarismo do Estado Brasileiro, assim como dos governos estaduais.

As recentes manifestações ocorridas em todo Brasil vêm sendo respondidas com o uso de extrema violência por parte do Estado.

Em paralelo à ofensiva de retirada de direitos, como as contarreformas trabalhista, da previdência, PEC 241 / 55 (congelamento de verbas por 20 anos), lei das terceirizações, acompanhadas pelos ajustes dos governos estaduais, ocorre uma escalada no uso da violência e repressão contra a classe trabalhadora, aprofundando a criminalização da luta, iniciada ainda no governo Dilma, com a aprovação da “Lei Antiterrorismo”.

O PCB condena a postura do governo federal e de seus cúmplices nos estados que, além de retirar direitos, atacam, com o uso de extrema violência, os movimentos sindicais, estudantis, sociais e populares.  O Estado mínimo neoliberal, para garantir a aplicação de suas medidas antipopulares, necessita usar da máxima repressão.

Contudo, cresce a resistência organizada da classe trabalhadora, por meio de manifestações, greves, jornadas de lutas, atos de massa. Os trabalhadores e a juventude não aceitarão calados a retirada de direitos nem a escalada da repressão. Conclamamos o conjunto dos movimentos sindicais, sociais, populares, partidos da esquerda socialista a manterem a unidade na luta contra as reformas e contra o autoritarismo crescente tanto do Governo Federal, ocupado pelo ilegítimo Temer, quanto dos governos estaduais, que aproveitam a crise para atacar servidores e o conjunto da população reduzindo drasticamente serviços e direitos.

O Decreto baixado no dia de ontem (24/05) por Temer, que se encontra totalmente isolado politicamente e odiado pela imensa maioria da população, convoca as forças armadas para “garantir a lei e ordem” em consequência dos atos massivos em Brasília. Esta medida absurda reforça a face autoritária e cada vez mais violenta do governo ilegítimo, antipopular e corrupto, que, num ato de extremo desespero para se manter a qualquer custo, quando toda a nação anseia por sua saída, coloca as forças armadas como mantenedoras da ordem burguesa, uma ordem degenerada que se volta hoje, em todo o mundo, a destruir direitos conquistados historicamente pela classe trabalhadora, buscando criminalizar todos aqueles que lutam na resistência organizada a estes ataques.

A maior força da classe trabalhadora é sua luta organizada. Nesse sentido, o PCB defende a necessária unidade de ação de todos os que verdadeiramente lutam contra a retirada de direitos, contra as artimanhas em curso para viabilizar novo pacto das elites após a queda de Temer e contra o aumento da repressão. A estes ataques responderemos com mais mobilizações, mais atos, mais paralisações, mais organização e mais greves. É preciso manter de forma permanente as mobilizações e preparar o caminho para uma nova greve geral, capaz de pôr a pique, em definitivo, o esfacelado governo Temer, impedir a continuidade das medidas impopulares e revogar as leis antipovo já aprovadas pelo governo ilegítimo e pela maioria do Congresso, subserviente e corrupta.

NENHUM DIREITO A MENOS!
FORA TEMER! ABAIXO A REPRESSÃO E AS CONTRARREFORMAS!
PELO PODER POPULAR, NO RUMO DO SOCIALISMO!

Secretariado Político Nacional do PCB

https://pcb.org.br/portal2/14526

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s