Venezuela: vitória nas eleições estaduais fortalece o processo bolivariano


A incontestável vitória do governo Maduro nas eleições estaduais realizadas no domingo, 15 de outubro, quando elegeu os governadores de 18 dos 23 estados da Venezuela ajuda a pavimentar o complexo caminho para a superação dos problemas e dificuldades existentes no país, a consolidação das conquistas políticas e sociais da Revolução Bolivariana e as possibilidades para a construção do Socialismo.

O resultado mostra que os trabalhadores venezuelanos valorizam as grandes conquistas sociais obtidas nos governos Chávez e Maduro, como a dignificação dos salários, a construção de dois milhões de habitações populares (que beneficiaram mais de oito milhões de pessoas), a erradicação do analfabetismo, a duplicação do número de vagas nas universidades públicas, a urbanização de áreas urbanas ocupadas por moradores de baixa renda, a promoção e democratização do acesso à cultura e tantas outras.

A vitória do governo desmascara de vez, a exemplo do que ocorreu com a massiva votação popular na recente eleição da Assembleia Constituinte, as tentativas da oposição de caracterizar o governo Maduro como uma ditadura. Revela também as fissuras no bloco da oposição e o esgotamento da tática oposicionista de promover manifestações de rua inchadas com a presença de “militantes” pagos para promover atos de violência e gerar imagens artificiais divulgadas amplamente na mídia hegemônica internacional, com apoio direto dos Estados Unidos e outros países imperialistas, que exercem todo tipo de pressão – incluindo ameaças de intervenção militar – para o combate ideológico aos avanços populares e democráticos do bolivarianismo e a defesa de seus interesses econômicos materializados na tentativa de acesso e controle das reservas petrolíferas venezuelanas.

Não são poucos nem simples os desafios da revolução em curso. Para a consolidação do processo, entre outros aspectos, há que combater as ilusões presentes em muitas lideranças bolivarianas de que é possível avançar rumo à igualdade social sem a superação do capitalismo. A Venezuela continua extremamente dependente da estrutura econômica monoexportadora (o petróleo é o principal produto) e multi-importadora (são importados 50% dos alimentos consumidos internamente e a maior parte dos bens de produção e de consumo de que o país necessita). Nos últimos anos, foram criadas muitas empresas importadoras que lutam para que esse quadro não se modifique.

As estruturas de poder popular devem ser fortalecidas, e as empresas e órgãos de governo devem ser dirigidas por representantes dos trabalhadores, que devem seguir na luta pela construção do socialismo, contribuindo para a radicalização do processo de mudanças e lutando contra setores do próprio partido governista, que defendem a conciliação de classe com a oposição burguesa.

Por outro lado, colocamo-nos em posição frontalmente contrária àqueles grupos e organizações que, ditos de esquerda, defendem a derrubada do governo Maduro, fazendo coro com a mídia reacionária internacional e com os propósitos do imperialismo, já que a queda do governo só pode significar, neste momento, a ascensão das frações burguesas pró-imperialistas ao poder.

Toda a solidariedade militante do Partido Comunista Brasileiro à luta da classe trabalhadora e do povo da Venezuela em defesa de sua soberania, rumo à efetiva construção do Poder Popular e do Socialismo!

Secretariado Político Nacional do PCB

https://pcb.org.br/portal2/16646

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s